PALAVRA ÀS MULHERES
segunda-feira, novembro 19, 2018
Home > Família > PALAVRA ÀS MULHERES
FamíliaJornal O ServoPalavra as Mulheres

PALAVRA ÀS MULHERES

O que está por trás do seu desejo de ser abençoada?

Gostaria de compartilhar algumas atitudes de Ana observadas na história de 1 Samuel capítulo 1.

Parte da vida de Ana foi marcada por dores, sofrimentos e aflições causadas pela infertilidade (motivo de grande vergonha para a mulher daquela época), o que era também a razão dos constantes ataques de “sua adversária”, Penina (a outra mulher de seu marido – 1Sm 1:6). É interessante
observar que o texto não diz que Ana revidava as afrontas de Penina (isso não quer dizer que ela, em momento algum, tenha revidado). Entretanto, isto nos leva a lembrar do ensinamento do Ap. Paulo, quando ele afirma: “
pois não é contra carne e sangue que temos que lutar” (Ef.6:12); e também do Ap. Pedro: “Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; pelo contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem a bênção por herança” (1Pe.3:9).

Outro aspecto que contribuía como agravante ao estado de Ana era a respeito de seu marido. Embora ele a amasse (1Sm.1:5), não era sensível o suficiente para compreender que Ana não se sentia uma mulher completa. Não eram coisas materiais, nem ele próprio que poderia preencher o vazio que ela carregava no seu íntimo. Dessa forma, ela nada responde ao que ele pergunta: “…Não te sou eu melhor do que dez filhos?” (1Sm.1:8). O silêncio foi a melhor resposta. “O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se” (Pv.29:11).

Outro ponto observado é quando Ana se levantou, foi ao templo orar ao Senhor e o sacerdote Eli considerou que ela estivesse embriagada (1Sm.1:14). Ela não se sentiu ofendida ao ponto de reagir com aspereza pela falta de discernimento do sacerdote.  Não saia da vossa boca nenhuma palavra
torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem”
(Ef.4:29).

Por último, Ana mostrou que o filho que ela tanto queria não era para exibí-lo como um troféu ou despojo pela batalha vencida contra Penina. O que era o seu maior desejo ela estava determinada a entregar ao Senhor: “…ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida…” (1Sm.1:11). Neste ponto, a pergunta que podemos fazer a nós mesmas é: a bênção (milagre) que estamos pedindo a Deus é apenas para satisfazermos nossa necessidade ou é também para Deus, para que Ele seja glorificado?


Irª. Bete
Ramá – Petrópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *