COMO CRENTE CHEGA À MORNIDÃO ESPIRITUAL
terça-feira, dezembro 11, 2018
Home > Blog do Pr. Érico > COMO CRENTE CHEGA À MORNIDÃO ESPIRITUAL
Blog do Pr. Érico

COMO CRENTE CHEGA À MORNIDÃO ESPIRITUAL

     OS  PASSOS  PARA  A  APOSTASIA

     Os crentes em Jesus Cristo normalmente buscam, com muita ansiedade, bases bíblicas para justificarem a segurança da sua salvação. E como encontram no “doutrinário” das igrejas muitos argumentos para tal, a conseqüência é um esfriamento geral, uma acomodação prática, uma mornidão espiritual e uma má influência na sociedade à sua volta. As pessoas à volta dos cristãos os vêem como soberbos e fariseus, que se julgam superiores e melhores que os demais, sem observar nesses cristãos atos de amor verdadeiro que os diferenciem dos demais, considerados vis pecadores sem esperança. 

            No entanto, a exortação bíblica é para que todos os cristãos usem a prática de se exortarem mutuamente, a cada dia, com o objetivo de não se acomodarem (Hb.10:25). É comum vermos igrejas inteiras acomodadas e muitos de seus membros se desviando, por fraquezas e pecados, ou mesmo apostatando da fé. 

            Como pode isso acontecer?

     Eu quero trazer da Bíblia 4 passos pelos quais um cristão descambe para a apostasia:

1) ABERTURA COMERCIAL OU FINANCEIRA – Em 2 Cr.20:35-37 um rei considerado bom, justo e temente a Deus, que foi o rei Josafá, se vê envolvido em uma empreitada comercial de navegação, associado ao ímpio rei Acazias, filho de Acabe. Esse projeto foi amaldiçoado por Deus e fracassou, tendo seus navios afundado. Na realidade, os interesses comerciais de Josafá se despertaram bem antes, quando foi a Samaria ter com o rei Acabe, que era fortemente influenciado pela feiticeira rainha Jezabel. Da amizade interesseira resultou o casamento do Jeorão, filho de Acabe, com a Atalia, filha da Jezabel. Esse casamento uniu os dois reis em uma sociedade danosa e de graves conseqüências para os dois lados. Após Josafá ter morrido, seu filho Jeorão matou seus irmãos e fez o país mergulhar em crise tamanha, que ele morreu “sem deixar de si saudades…” (2Cr.21:20).

            Na vida de Salomão o início da queda foi o mesmo. Ao construir o templo e ter pedido ajuda ao rei Hirão dos fenícios, Salomão se encantou com o mundo do comércio, inspirado por Satanás, que foi logo aos demais passos no caminho da apostasia.

            Os crentes começam a dar abertura ao mundo e a Satanás quando, por questões financeiras ou profissionais, se associam ao sistema do mundo. São os espinhos mencionados por Jesus (Mt.13:22).

2) APROXIMAÇÃO SOCIAL – Para prosseguir no benefício dos interesses financeiros, os crentes se abrem socialmente para aqueles que não são de Deus, maculando a santidade que deveriam ter no caminho da salvação (Hb.12:14). O rei Josafá aceitou a insinuação da Jezabel e se aparentou com ela e Acabe. Daí por diante a influência aumentou. É nos casamentos mistos que grandes brechas se abrem para o mundo e Satanás. Deus foi rigoroso quanto ao combate aos casamentos mistos(Ed.10:10,11). A participação em festas sociais (casamentos, aniversários, formaturas, comemorações etc.) junto a pessoas ímpias, ainda que sejam parentes, é um passo certo no caminho do envolvimento com o mundo. Salomão se casou com muitas mulheres estrangeiras, provavelmente com o objetivo de respaldar seu comércio com os vários países do mundo. Essas  mulheres foram a brecha para a chegada ao passo seguinte.

3) ACEITAÇÃO DA CULTURA MUNDANA – Tendo já participação na vida comercial e social do mundo, muitos crentes sentem a necessidade de aprender um pouco da cultura do mundo, para facilitar seus relacionamentos sociais e comerciais. Um pouco de conhecimento de novelas, de literatura, filmes, futebol, política, etc. costuma azeitar as vendas de um empresário evangélico, ou a promoção na carreira de um profissional cristão, pelo fato de ele estar bem relacionado no mundo. No caso de Josafá, ele acabou tolerando os altos (a outros deuses) em Judá (2Cr.20:31) e outras aberturas culturais, em consideração à sua nora Atalia.  Também, em atendimento às suas muitas mulheres estrangeiras, Salomão deixou entrar toda a cultura dos países estranhos em Israel, principalmente nas intensas atividades sociais da sua corte.

4) MISTURA RELIGIOSA – Depois de um crente estar totalmente envolvido com o mundo, primeiro pela vida profissional e comercial, o que lhe toma muito tempo e depois pelo envolvimento social, ele acaba enchendo sua cabeça com a cultura mundana agregada e vai se enfraquecendo na fé. Acaba virando um crente domingueiro, formal ou tradicional (crente só por tradição). Pouco lê da Bíblia. Enfraquecido, ele não tem forças para resistir aos ataques espirituais de Satanás, que vêm por toda parte, pelos envolvimentos com as pessoas, através de seus filhos, parentes, amigos e outros. Sem forças espirituais, ele acaba acompanhando outros que seguem a outros deuses. Foi o que aconteceu com Salomão, que pensando “não ser nada demais”,abandonou o Senhor, seguindo outros deuses, junto a suas mulheres (1Re.11:3,4). No caso de Josafá, ele morreu enfraquecido, mas ainda na fé. Já a apostasia veio nos dias de seu filho Jeorão.

            Para nós ficam lições preciosas:

     Nossa conduta profissional não pode deixar de lado a santidade exigida por Deus. Caso contrário, pelo dinheiro e promoções, os espinhos vêm logo sobre nós. Isso, além dos envolvimentos sociais, que serão mais insinuantes ainda, fazendo com que pequemos com mais facilidade. A tolerância para com a cultura mundana, através de filmes, novelas, literatura, política, teorias científicas etc. certamente trará brechas para as influências demoníacas. A seguir virão dores de cabeça, sentimentos estranhos, depressão, insônia, sonhos esquisitos, fobias várias e inúmeras doenças psico-somáticas. Em nós e em nossos familiares. É a seqüência do caminho da APOSTASIA. Deus nos livre disso. Então,… resista desde o primeiro passo.

            Em qual passo dessa descida você se encontra ? Analise e reaja, enquanto pode.

 

Érico Rodolpho Bussinger 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *