segunda-feira, setembro 24, 2018
Home > Blog do Pr. Érico > A PORTA É ESTREITA E VAI FECHAR
Blog do Pr. Érico

A PORTA É ESTREITA E VAI FECHAR

MUITOS CRENTES NÃO SERÃO SALVOS

       A PORTA  É  ESTREITA  E  VAI  FECHAR

                            É sabido que o conhecimento da verdade, através da Bíblia é cumulativo. Isto é, cada vez que Deus dá alguma revelação específica a algum servo seu, a respeito de algum texto da Bíblia, isso fica já “sabido” para as próximas gerações. Cada geração tem mais conhecimento de Deus que todas as anteriores. Quanto ao aproveitamento individual desse conhecimento, já isso depende de cada um.

                Deus tem me dado, a respeito da Bíblia, certos entendimentos que eu não tinha visto antes e que creio ser de proveito para todos. Em alguns casos, só corroboram com a imensa massa de conhecimentos cristãos acumulados com o tempo. Em outros casos, se difere da usual interpretação cristã histórica. E isso creio que é revelação e dom de Deus.

                O Evangelho de Lucas contém, devido ao critério utilizado para ser escrito, alguns assuntos que não constam dos outros evangelhos sinóticos (Mateus e Marcos). Isso lhe é peculiar.

                Quero tecer comentários sobre a porta estreitaseu fechamento e a salvação dos crentes, baseado no texto de Lc.13:22-30. O seu conteúdo precisa ser bem compreendido, já que nos alerta para o perigo que, como crentes, corremos.

                O assunto do texto é sobre SALVAÇÃO, que foi a pergunta específica de alguém. Ele quis saber se serão muitos os que serão salvos. Em última análise, ele deveria se preocupar com a salvação dele e não com a quantidade geral de salvos. A resposta de Jesus foi clara, embora subentendida: Serão muito poucos os salvos. Mesmo dentre os crentes. “Esforçai-vos por entrar pela porta estreita…” A PORTA É ESTREITA. Isso significa o esforço que se tem que fazer para passar por ela. Entre as dificuldades, os nossos aspectos pessoais, como o morrer para o nosso eu, o que não é fácil  nem todos estão dispostos a isso. Mas a resposta de Jesus também nos dá uma idéia de aglomeração na porta da salvação, com uns atrapalhando os outros de entrarem. Como resultado, muitos (crentes que querem) não conseguirão entrar. E a porta vai se fechar antes que eles entrem. No meu entender, isso me fala das atividades das igrejas, onde as pessoas se distraem, pressionam umas às outras, com julgamentos, iras, desentendimentos, etc. Para conseguir entrar na porta estreita da salvação, onde muitos se aglomeram, a pessoa tem que entrar determinada, sem olhar para os empurrões dos outros. E muitos nas igrejas não fazem isso, mas ao contrário, ficam olhando para os outros.

                De acordo também com outras passagens da Bíblia, o fechamento da porta da salvação se  dará no Arrebatamento da Igreja, que será repentino, sem aviso prévio (1Ts.4:16,17). E segundo Lc.13:25 muitos (crentes) vão ficar do lado de fora, batendo em vão. Creio que foi assim que ocorreu também no dilúvio. E será também com os que ficarem para a Grande Tribulação. Esses crentes que ficarem vão alegar muita intimidade com o Senhor (“comíamos e bebíamos na tua presença…”-na igreja). Mas será em vão. Segundo o Senhor, não haverá uma outra oportunidade de salvação para esses crentes. E isso por decisão do Senhor mesmo, que alegará não conhecê-los (Lc.13:25,27), por causa do que eles praticam. É claro que o Senhor conhece a todas as pessoas. Mas a esses crentes rejeitados Ele dirá não saber donde são.

                O  destino desses crentes é muito claro, o lago de fogo e enxofre, onde haverá choro e ranger de dentes (conforme  Lc.13:28). O motivo de Jesus rejeitá-los é a prática de iniqüidades (v.27).

                Há uma linha de interpretação tradicional desse texto que atribui essa rejeição aos judeus que conviveram com o Jesus terreno. E tem sido muito aceita essa interpretação. Mas não confere com o restante do texto, uma vez que os judeus nunca quiseram bater à porta da salvação e mesmo quando o Arrebatamento ocorrer eles não sentirão falta dele. Embora os judeus também estejam incluídos na lista de “todos que praticam iniqüidades”, isso não exclui o restante do “todos”. Não estarão incluídos aqui os incrédulos, uma vez que eles nunca “comeram e beberam” com Jesus. Nem estarão batendo à porta da salvação após o Arrebatamento. SOMENTE OS CRENTES QUE FICAREM. E esse alerta diz respeito a nós também.

                Eu creio que o mais importante para nós nessas palavras do Senhor Jesus é a exortação a “nos esforçarmos” por entrar. A ênfase da pregação clássica e tradicional do cristianismo é sobre a GRAÇA. Mas nessas palavras do Senhor, entendemos que, mesmo sendo por GRAÇA, isso não dispensa o esforço para se livrar dos “empurrões” dos outros crentes (nas igrejas), para conseguir entrar.

                E no meu entender, o termômetro para sabermos se entramos é o conseguirmos “não viver na prática de iniqüidades” (v.27). E nisto entram as demais exortações bíblicas como Tg.2:24 e 1Co.3:13  (obras), bem como a participação dos demais irmãos na nossa salvação (Hb.10:25).

                O fato é que a porta (da salvação) continua estreita, apesar de muitas doutrinas quererem alargá-la.

  Pr.  Érico  Rodolpho  Bussinger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *